domingo, 26 de janeiro de 2020

Jiraya, um dos bandidos mais perigosos de MG, morre de infarto em visita íntima


Um dos criminosos mais perigosos de Minas Gerais, Felipe Souza da Cruz, conhecido como Jiraya, morreu após sofrer uma parada cardíaca durante uma visita íntima com um mulher no presídio em que estava detido, em Francisco Sá, no Norte do Estado.
Jiraya era um traficante e homicida muito poderoso, que já foi considerado líder do tráfico na região do Citrolândia, em Betim, na região metropolitana. Depois da morte dele, começaram a haver rumores sobre um possível toque de recolher na região. A informação, entretanto, não foi confirmada pela Polícia Militar.
“Para garantir a segurança da sociedade, que foi assolada pelas chuvas; dos órgãos públicos, que estão atuando no Citrolândia; e dos comerciantes, a Polícia Militar manterá, nos próximos dias, um maior efetivo de policiais, inclusive, com tropas de outras unidades, na região. Qualquer informação, os moradores podem denunciar através do 181 ou 190”, disse tenente-coronel Sandro de Souza, comandante do 33º Batalhão.
Saiba quem é Jiraya
Ele é suspeito de liderar uma organização criminosa e foi alvo de cinco prisões preventivas por suspeita de tráfico, envolvimento com crime organizado e assassinato de três pessoas.
Além disso, o homem é suspeito de outros cinco homicídios em Betim e possui passagens por porte ilegal de arma de fogo, corrupção de menores e associação criminosa.
O criminoso é conhecido como “Jiraya” por usar uma espada para torturar as vítimas. Ele teria, ainda, ligação com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), da qual adquiria as drogas.
Com informações site O Tempo

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste site correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor gestor.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.