domingo, 24 de fevereiro de 2019

Vereador alerta população sobre o aumento de ataques de escorpiões em Montes Claros



A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais(SESMG), divulgou na última semana, pesquisa que aponta Montes Claros como a cidade mineira com mais registros de vítimas de picadas de escorpião. Foram registrados 136 pessoas picadas nos primeiros 36 dias do ano. Em 2018, foram 2.728 ocorrências. Preocupado com esses índices o vereador Edmílson Magalhães trouxe o tema para o poder legislativo: “É uma situação que nos preocupa, visto que a cidade apresenta um ambiente favorável ao aumento deste animal, devido as altas temperaturas que são constantes e também a diminuição dos predadores naturais dos escorpiões, como macacos, lagartos e aves. Vimos fazer um alerta aos montes-clarenses para que mais casos possam ser evitados”, disse o vereador.
De acordo com o Ministério da Saúde, Minas é o Estado que mais tem registros de acidentes com escorpiões no Brasil e o que mais preocupa é que não existe insecticidas capazes de matar o escorpião e a melhor forma de evitar o ataque do animal ainda é a prevenção. “Todo mundo deve fazer a sua parte e contribuir para que sua residência esteja cuidada, sem entulhos, fazer a limpeza de lotes vagos e também contar com a colaboração dos vizinhos. Os pais devem ter uma atenção especial nos cuidados com as crianças, que são as maiores vítimas”, completou o vereador.
Cuidados
A médica veterinária e responsável técnica pelo Serviço de Animais

Peçonhentos da Fundação Ezequiel Dias (Funed), Juliana Cabral, reforça alguns cuidados que são necessários, principalmente dentro de casa, com ações simples e eficazes. “Para evitar acidentes com escorpiões temos que evitar o acúmulo de lixos e folhagens que podem atrair insetos e consequentemente escorpiões. O ideal é eliminar o acúmulo destes materiais, vedar as frestas de portas e janelas e fechar os ralos. Também é preciso tomar cuidado com toalhas estendidas no banheiro, que estão úmidas, sacudir as roupas de cama, bater os calçados e roupas antes de vestir”, acrescenta Juliana Cabral.
Tratamento
Em caso de ataques, é preciso manter a calma, deixar o membro picado pelo animal mais elevado em relação ao restante do corpo e procurar, o mais rápido possível, o serviço de saúde mais próximo. Lá, será feito o atendimento ou o encaminhamento do paciente para uma unidade que seja referência em atendimento a picadas de animais peçonhento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste site correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor gestor.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.