terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Detento do Presídio de Bocaiuva é flagrado com celular no ânus durante operação contra quadrilhas de tráfico de drogas

Suspeito foi levado para um hospital para retirar o aparelho — Foto: Polícia Militar/Divulgação
Suspeito foi levado para um hospital para retirar o aparelho — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Preso foi levado ao hospital para retirar o aparelho; até o fim da tarde desta segunda-feira (11), quatro mulheres e 35 homens foram presos na operação Macaúbas.
Durante a operação Macaúbas um detento foi flagrado no Presídio de Bocaiuva com um aparelho celular no ânus, nesta segunda-feira (11). O homem, que não teve idade divulgada, já cumpre pena na unidade e é um dos alvos investigados na operação realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em parceria com a Polícia Militar.

Até a tarde desta segunda-feira, quatro mulheres e 35 homens foram presos na ação. As investigações duraram mais de um ano e identificaram que líderes de pelo menos cinco grupos criminosos atuavam no tráfico de drogas nos Bairros Pernambuco, Zumbi, Beija Flor e Nossa Senhora Aparecida, em Bocaiuva. Os líderes destes grupos, segundo o Ministério Público, comandavam os crimes de dentro dos presídios Regional e Alvorada, em Montes Claros; em Bocaiuva, e em São Joaquim de Bicas, na região metropolitana de Belo Horizonte.

"Para nós, que investigamos, é extremamente frustrante saber que depois que determinadas pessoas são julgadas, condenadas e recolhidas em unidades prisionais para cumprimento da pena, ainda assim encontrem ambiente favorável para continuarem liderando de forma confortável e operando todo a criminalidade violenta no Norte de Minas", explica o subcoordenador do Gaeco, Flávio Márcio Pinheiro.

Arma apreendida foi utilizada em um homicídio, segundo o Ministério Público — Foto: Polícia Militar/Divulgação
Arma apreendida foi utilizada em um homicídio, segundo o Ministério Público — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Porções de crack e cocaína, cerca de R$ 3 mil e seis armas de fogo, dentre elas uma submetralhadora .40, foram apreendidas pela Polícia Militar.

"Segundo informações do Ministério Público, esta submetralhadora já foi usada na prática de um homicídio. Toda ação de repressão tem a tendência de diminuição de criminalidade, é uma tendência, mas nem por isso a PM irá ficar distante da comunidade. Ela irá se aproximar com ações preventivas em Bocaiuva e todo o Norte de Minas de modo a dar à população uma sensação maior de segurança", afirma o comandante da 11ª Região da Polícia Militar, coronel Wanderlúcio Ferraz.

FONTE: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários postados pelos leitores deste site correspondem a opinião e são responsabilidade dos respectivos comentaristas leitores e não correspondem, necessariamente, a opinião do autor gestor.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.